Hábitos alimentares que auxiliam na prevenção da saúde bucal

Cuidados com a saúde bucal

Prevenção da saúde bucal: Todos os nutricionistas e especialistas no ramo da saúde abordam sobre a importância de manter bons hábitos alimentares para manter a saúde mental e física em dia, prevenindo doenças e adquirindo mais qualidade de vida e bem-estar.

Contudo, não só para a saúde física voltada aos nutrientes e ao peso — como é mais regularmente relacionado — a alimentação é crucial. Afinal, outra questão que precisa ser considerada é a influência da alimentação na saúde bucal.

A boca é responsável pelo primeiro processo do sistema digestivo. Ou seja, ao consumir um alimento (ao ser colocado na cavidade) a mastigação é feita.

Essa etapa torna o material apto para ser absorvido e digerido adequadamente — afinal, a saliva produzida na mastigação é o primeiro material responsável pela digestão, bem como pelo processo de “dissolução” das fibras.

Do mesmo modo, a ingestão de alimentos inadequados, como repletos de açúcar, vencidos, muito duros ou gordurosos, podem causar um estrago na saúde bucal, principalmente, se forem consumidos com frequência.

Abordando mais profundamente sobre o açúcar, ele é um dos ingredientes que é protagonista no que diz respeito à precariedade da saúde, prejudicando todo o organismo e estrutura da cavidade oral.

Isso ocorre porque ele enfraquece o esmalte do dente e propicia o desenvolvimento de placas bacterianas que podem evoluir e se tornar cáries.

Apesar da indicação para evitar que isso ocorra, alguns imprevistos podem ocorrer — resultando no surgimento da placa.

Nesses casos, a orientação é procurar por profissionais dentistas, de modo que o tratamento seja feito com segurança.

Cabe mencionar ainda que o açúcar natural, contido em frutas e verduras, é menos prejudicial que o industrializado. Contudo, ele ainda apresenta riscos para a produção de placas e bactérias.

Por esse motivo, o ideal é que haja o controle da quantidade de sacarose e glicose que está sendo consumida diariamente.

Além de se atentar à quantidade de açúcar que está consumindo, é preciso realizar a limpeza correta dos dentes após as refeições, eliminando os resíduos de alimentos e materiais como o açúcar.

Para que isso seja feito adequadamente, é necessária a utilização da escova, creme e fio dental, além do enxaguante bucal ao menos em uma das escovações.

Isso faz com que a boca esteja prevenida de placas, cáries, problemas nas gengivas, entre outras complicações.

Alimentacao influencia na saude bucal

Alimentação influencia na saúde bucal

Ter uma boa alimentação consiste em acrescentar frutas, legumes e verduras ao cardápio.

Isso porque todos esses componentes possuem nutrientes que agem na melhora da imunização, fortalecimento do cabelo e unhas, vitaminas para os tecidos do corpo e para o bom funcionamento dos órgãos.

Com a saúde bucal não é diferente. Os nutrientes e vitaminas contido em refeições balanceadas previnem o surgimento de várias complicações na boca, não permitindo que ocorram inflamações ou bactérias se aproveitem do ambiente.

Assim, é possível evitar problemas como:

  • Cárie;
  • Gengivite;
  • Periodontite;
  • Halitose.

Inclusive, cabe ressaltar que todos esses problemas na saúde bucal devem ser tratados com o auxílio de um dentista particular ou de um convênio odontológico.

A grande preocupação com a saúde bucal se deve ao fato da boca ser a cavidade do corpo humano com acesso mais facilitado para o ambiente externo, possibilitando que organismos invasores aproveitem desses descuidos e prejudicando o corpo.

Ou seja, a boca se torna mais sujeita à exposição de bactérias e microorganismos que podem provocar desde pequenas infecções até as contaminações mais sérias.

Com isso, a importância do que é colocado na boca e da limpeza feita se tornam dois pontos ainda mais cruciais para a manutenção da saúde geral.

Vale lembrar neste ponto que em casos de feridas com dificuldade de cicatrização dentro da cavidade bucal, aparecimento de manchas brancas ou vermelhas e sangramentos, é preciso ir até um profissional para avaliação.

Afinal, problemas como esse podem ser sinais de casos mais sérios, como o câncer de boca.

Fora a saúde bucal, alimentar-se bem é proporcionar uma melhor resposta metabólica no organismo, ajudando na manutenção e crescimento dos tecidos e fornecendo energia ao corpo.

Isso acontece pelos nutrientes existentes nos alimentos, que são classificados em macronutrientes — aqueles que o corpo necessita em grande quantidade (carboidratos, proteínas e lipídios) — e micronutrientes — aqueles que o corpo precisa em menor quantidade (vitaminas e sais minerais).

Nesse contexto, a lógica é simples: uma alimentação saudável deve conter todos esses nutrientes de forma equilibrada para proporcionar o bom funcionamento do corpo.

Hábitos alimentares aliados da saúde bucal

Como pode ser percebido no decorrer do artigo, tanto a alimentação correta quanto os cuidados bucais se relacionam, impactando diretamente na saúde geral.

Mas, afinal, quais são os benefícios da refeição e quais alimentos são indicados para isso?
Hidratação
O ato de beber água faz com que todos os resquícios de alimentos e ácidos presentes na cavidade bucal sejam eliminados.

Hidratar-se corretamente também contribui com a produção de saliva na boca, componente essencial para a limpeza dos dentes e gengivas durante o dia.

Isso significa que uma boca ressecada é sinônimo de contaminação de bactérias.

É importante ressaltar que em alguns estados a água é fornecida com flúor. Esse componente faz com que o dente fique mais forte contribuindo com o esmalte dental e redução de cáries.

Ou seja, apenas o ato de beber, no mínimo, dois litros de água por dia, já garante um reforço na limpeza bucal e a prevenção de doenças.
Consumo de fibras
Incluir fibras na alimentação evita formação de placas bacterianas e tártaro.

Isso porque alimentos, como maçã, pera e cenoura, podem contribuir com a limpeza de sujeiras no dente, que previnem inflamação da gengiva.

Tal fator é muito importante para a boca, pois a inflamação pode afetar toda a arcada dentária e osso da mandíbula, afetando também o sistema circulatório.

Doenças como essas citadas se apresentam a partir de sintomas como secreção, vermelhidão, inchaço e sangramento.

Consumo de alimentos ricos em cálcio

Alimentos ricos em cálcio são fundamentais para o fortalecimento e preservação do esmalte dos dentes, evitando desgaste e quebra, seja ela de forma unitária, parcial ou integral.

Geralmente, o cálcio é adquirido a partir da ingestão de alimentos derivados do leite, como queijos e iogurtes, mas para as pessoas que não consomem nenhum tipo de alimento de origem animal, há a opção de folhas verdes escuras, como o espinafre e a couve.

Vitamina D

A vitamina D faz com que o organismo absorva nutrientes como o próprio cálcio, citado acima. A fixação do cálcio trará fortalecimento à arcada dentária.

Alimentos ricos em vitamina D são: peixe, leite fortificado, ovo cozido, carnes, manteiga, iogurte e queijo.

Evite açúcares

Como já foi falado, o açúcar pode contribuir para o deterioramento dos dentes.

Para explicar um pouco melhor, quando o doce é ingerido (seja por líquido ou alimento), as bactérias da boca se alimentam do açúcar, produzindo ácidos que dissolvem lentamente o esmalte dos dentes, podendo causar cárie dentária.

Esses ácidos começam a agir nos dentes aproximadamente 20 minutos após a refeição, causando também erosões na estrutura.

Mesmo assim, o açúcar é um dos alimentos preferidos das pessoas, sendo até necessário em alguns contextos — contribuindo com a sensação de energia, por exemplo.

Para se ter ideia, a Secretaria Especial do Desenvolvimento Social divulgou, em 2016, que o Brasil é o quarto país que mais consome sacarose no mundo.

Já sobre o consumo consciente, a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é que apenas 10% dos alimentos consumidos ao dia tenham açúcar. O consumo médio dos brasileiros é de 16,3%.

Portanto, é recomendado para aquelas pessoas que não conseguem ficar sem aquele doce após a refeição, que consumam produtos diet ou adoçados com xilitol (adoçante natural), para prevenção de cáries e outras complicações na boca. Outra opção é recorrer às frutas e doces naturais.

Cuidados com a saúde bucal

A alimentação é um dos principais fatores para os cuidados com a saúde bucal. Contudo, apenas ela não é o bastante, fazendo com que a limpeza seja extremamente necessária para a manutenção do bem-estar.

Escovar os dentes

Parece simples, mas fazer uma escovação boa e eficaz nos dentes é crucial, demandando cuidado e atenção.

Um mito que muitas pessoas seguem é de que quanto mais pasta colocar, mais limpo o dente fica. Na verdade, é necessária apenas uma quantidade pequena de creme dental para escovar os dentes, equivalente ao grão de ervilha ou conforme indicação da embalagem.

Isso porque o movimento correto que é responsável pela higiene. Nesse caso, as cerdas devem encostar na região entre a gengiva e os dentes, fazendo movimentos circulares, da gengiva para fora cerca de dez vezes para cada dente.

Inclusive, uma escovação bem feita deve levar cerca de dois minutos para ser concluída.

Após escovar os dentes, deve-se escovar também a língua em movimentos de vai e vem, finalizando o processo com o enxaguante bucal.

Fio dental

Passar o fio dental também é algo essencial para a higiene bucal, atingindo a limpeza em lugares que a escova não consegue alcançar.

Ele deve deslizar levemente para cima e para baixo entre os dentes. Contudo, é necessário ter cuidado na hora de ultrapassar a junção do dente com a gengiva, para não machucá-los.

Enxaguante bucal

Para finalizar a higienização deve-se usar o enxaguante bucal, com o auxílio de um “copinho” medidor. O ideal é encher 20ml do líquido e fazer bochechos por 30 segundos.

É importante atentar para que não se lave a boca após o uso do enxaguante, para que não perca a eficácia do produto na boca.

Ida regular ao dentista

Mesmo com uma limpeza completa sendo feita diariamente, ainda é necessário a ida a um profissional para acompanhar o andamento da saúde bucal e para a realização de procedimentos como a limpeza mais profunda e injeção de flúor na arcada dentária.

A ida ao dentista pode ser feita através do convênio dentário, em que haverá certa facilidade para realizar o acompanhamento e manter a saúde bucal em dia, ou as consultas no modelo particular.

O importante é que a avaliação seja feita com regularidade e, de preferência, em uma mesma rede para que o quadro de saúde seja acompanhado com mais detalhes.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Ideal Odonto, empresa especializada em planos odontológicos com atendimento acessível para devolver o sorriso dos pacientes.

Michele Salvino
Meu nome é Michele Salvino. Estou no último semestre da faculdade de Nutrição. Sou apaixonada pelo estilo de vida saudável, por práticas que facilitem o bem-estar.