Pepino Para Pressão Alta Será que Funciona?

Confira se vale a pena consumir o pepino para pressão alta, seja na sua salada, na forma de suco ou em qualquer receita, ou se este não está entre os seus benefícios.

Uma salada bem refrescante de pepino super combina com aqueles dias mais quentes do verão, em que a gente não quer comer algo muito pesado, não é mesmo?

O pepino também é ótimo para nos ajudar a obter parte dos nutrientes que o nosso organismo precisa para funcionar. O alimento fornece doses de fibras, fósforo, magnésio, cálcio, potássio, vitamina A, vitamina B9, vitamina C e vitamina K.

Veja em detalhes todos os benefícios do pepino e aprenda como fazer receitas de suco de pepino para apreciar num dia de verão na sua dieta. Mas você já ouviu falar a respeito do uso pepino ou o suco de pepino para pressão alta? Será que isso realmente funciona?

A hipertensão arterial

Pois bem! a hipertensão é definida pela Associação Americana do Coração como a elevação constante da pressão arterial, que é a força que o sangue faz quando pressiona contra as paredes dos nossos vasos sanguíneos. Existem dois tipos de hipertensão: a hipertensão primária e a hipertensão secundária. A primeira se desenvolve ao longo do tempo e os pesquisadores ainda não sabem com clareza quais mecanismos fazem com que a pressão aumente lentamente.

No entanto, acredita-se que a combinação de alguns fatores possa contribuir para o desenvolvimento da condição. São eles: predisposição genética para a hipertensão, algum tipo de mau funcionamento no corpo e um estilo de vida não saudável com uma dieta de baixa qualidade e falta de atividade física (estar com sobrepeso ou obeso aumenta os riscos de ter a doença).

Desse modo, a hipertensão secundária pode ser causada por uma série de condições de saúde e fatores como: doenças renais, apneia obstrutiva do sono, problemas na tireoide, cardiopatias congênitas, efeitos colaterais de medicamentos, uso de drogas ilegais, abuso ou uso crônico de álcool, problemas na glândula adrenal e tumores endócrinos.

Conhecida como uma doença silenciosa, a pressão alta não apresenta sintomas óbvios na maioria das vezes. Quando ela não é tratada, o dano provocado pela condição ao sistema circulatório contribui de maneira expressiva com o surgimento de problemas como ataque no coração e acidente vascular cerebral (AVC).

A hipertensão não diagnosticada ou não controlada também pode gerar problemas como insuficiência cardíaca, doença ou insuficiência dos rins, perda de visão, disfunção sexual, angina (dor no peito) e doença arterial periférica.

E então, o uso do pepino para pressão alta funciona?

Em artigo publicado, a mestra em nutrição Natalie Stein listou alguns motivos que tornam o alimento útil para a dieta voltada ao combate da pressão alta.

Uma dessas razões é o fato do pepino ser pobre em sódio. “Uma dieta rica em sódio pode causar a pressão arterial alta ou impedir que você a abaixe, de acordo com as Diretrizes Alimentares do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos. Indivíduos com pressão alta não devem ingerir mais do que 1,500 mg de sódio por dia”, explicou Stein.

Entretanto, a mestra em nutrição deixou bem claro que se referia ao pepino in natura quando afirmou que ele é pobre em sódio. Segundo ela, o pepino em conserva (picles) pode apresentar teores excessivos do mineral.

Outro fator que torna o pepino vantajoso para quem luta contra a hipertensão é porque o potássio, bastante presente no alimento, é considerado um mineral essencial para o controle da pressão arterial.

De acordo com a Associação Americana do Coração, os alimentos ricos em potássio são importantes para o controle da hipertensão porque o mineral atenua os efeitos do sódio e auxilia a aliviar a tensão nas paredes dos vasos sanguíneos, o que colabora com a diminuição da pressão arterial.

A nutricionista Natalie Butler também escreveu sobre a relação do sódio e do potássio com a pressão arterial: “Um fator contribuinte com a pressão arterial é ter muito sal (sódio) e pouco potássio na sua dieta. O excesso de sal faz com que o seu corpo segure fluidos, o que aumenta a pressão arterial. Assim, o potássio é um eletrólito que ajuda a regular a quantidade de sódio retida pelos rins”.

Ou seja

É muito bom consumir o pepino para pressão alta, mas ele não funciona como uma espécie de cura para a hipertensão, e sim a sua inclusão dentro da dieta pode auxiliar quem sofre com a doença.

Entretanto, é preciso tomar cuidado para não consumir potássio em excesso, especialmente se além de sofrer com a pressão alta, você também apresentar problemas nos rins.

Portanto, o ideal mesmo é que, ao ser diagnosticado com a hipertensão, você consulte o médico e o nutricionista para saber como toda a sua alimentação deve funcionar e aprender qual a quantidade diária de alimentos com potássio como o pepino que você pode consumir.

Mais 3 Dicas Sucos com laranja para baixar a pressão alta

1. Suco de Laranja e Babosa

A babosa incrementa o suco de laranja, trazendo nutrientes que atuam como anti-inflamatórios e depurativos, ajudando a prevenir doenças cardíacas.

Ingredientes:

  • 2 laranjas;
  • 50 mL de suco de babosa.

Modo de preparo:

Espremer as laranjas e bater no liquidificador junto com a babosa, tomando em seguida, de preferência sem adoçar. Fazer de 1 a 2 vezes por dia.

2. Suco de Laranja e Gengibre

O gengibre tem propriedade anti-inflamatórias e que ajudam a afinar o sangue, facilitando a circulação nos vasos sanguíneos e reduzindo a pressão arterial.

Ingredientes:

  • Suco de 3 laranjas;
  • 2 g de gengibre;

Modo de preparo:

Bater o suco das laranjas e o gengibre no liquidificador, tomando metade pela manhã e metade à tarde.

3. Suco de Laranja e Pepino

O pepino tem uma ação diurética, o que também ajuda a combater a retenção de líquidos, melhorar a circulação e reduzir a pressão arterial. 

Ingredientes:

  • Suco de 2 laranjas;
  • 1 pepino.

Modo de preparo:

Bater o suco das laranjas e o pepino no liquidificador, bebendo em seguida sem adoçar.

É importante lembrar que estes sucos não substituem a medicação indicada pelo médico cardiologista, mas funcionam como um ótimo complemento para o tratamento, que também deve incluir uma alimentação pobre em sal e a prática regular de atividade física.