Menopausa Precoce – Causas Tratamento e Alimentação

A idade média da menopausa ocorre por volta dos 45 anos. Pois, este é o período em que a mulher deixa de produzir hormônios e poderá ter sintomas muito fortes, o que interfere no dia a dia e na qualidade de vida.

Entretanto, a menopausa precoce é causada pelo envelhecimento dos ovários antes do tempo esperado, ocorrendo a perda de óvulos em mulheres com menos de 40 anos de idade, o que traz dificuldades para engravidar em mulheres mais jovens.

Muitas razões provocaram esta patologia, porém o envelhecimento dos ovários pode ser um problema silencioso, que não causa sintomas, pois a mulher pode continuar tendo a menstruação, e sem saber pode estar caminhando para uma menopausa precoce.

Entretanto, já existe um teste eficaz para avaliar a fertilidade, que pode ser feito por mulheres mais jovens para avaliar o seu risco de vir a desenvolver a menopausa precoce.

Sintomas da Menopausa Precoce

A menopausa precoce é causada por uma carência na produção do hormônio estrogênio no organismo feminino, e causa sintomas idênticos aos da menopausa, antes dos 40 anos de idade, como:

  • Ciclos menstruais irregulares, com intervalos longos, ou ausência completa de menstruação;
  • Instabilidade emocional como mudanças bruscas de humor e irritabilidade sem causa aparente;
  • Diminuição da libido e falta de desejo sexual;
  • Ondas de calor repentinas, que surgem em qualquer ocasião e inclusive em locais frescos;
  • Suor excessivo, especialmente durante a noite;
  • Secura vaginal.

Entre as principais causas da menopausa precoce estão a idade, pois é mais comum entre os 35 e os 40 anos, e história de falência ovariana precoce na família, e o primeiro sintoma que surge é a menstruação irregular ou a falta de menstruação. 

Tratamento para Menopausa Precoce

Menopausa Precoce
Menopausa Precoce

Remédios para reposição hormonal

O tratamento da menopausa precoce é feito através de tratamentos de reposição hormonal com estrogênios, que servem não só para aliviar os sintomas causados pela falta de estrogênio no organismo, como também para manter a massa óssea e evitar o surgimento de doenças como a osteoporose. Alguns indicados são estradiol e progesterona combinada com um estrogênio.

Tratamento alternativo 

Para amenizar os sintomas da menopausa precoce o tratamento pode ser completado com a prática de atividade física regular, e tratamentos alternativos como acupuntura chinesa que ajuda a reequilibrar as energias do corpo e os sintomas da menopausa.

Ervas e plantas medicinais também podem ser uma grande aliada, sendo indicado tomar o chá de amora, ou aromaterapia com essa mesma planta.

O que comer na menopausa precoce

A dieta tem um peso importante nessa fase da vida da mulher. Descubra quais ingredientes ajudam a amenizar os sintomas do climatério

Ômega-3 

A médica Korine Camargo Ingracio diz que esse ácido graxo é um grande aliado contra esses sintomas desagradáveis. Pode-se encontrá-lo em peixes como sardinha e salmão ou ainda lançar mão de suplementos sob orientação médica. 

Proteínas 

Leite, ovos e carnes magras contribuem para conter a perda de músculos. E ter menos músculos significa um metabolismo mais lento, com capacidade menor de queimar gordura. 

Cálcio 

Presente nos folhosos verdes e laticínios, esse mineral é extremamente importante para prevenir a osteoporose, especialmente quando associado à prática de exercícios físicos. 

— Embora esteja presente nos vegetais verde escuros, a absorção sempre será maior nos alimentos de origem animal. Leite e derivados podem ser consumidos mesmo por pacientes com intolerância. Nesse caso, utiliza-se os sem lactose — destaca a nutricionista Paula de Oliveira. 

Soja 

Como o grão tem uma substância parecida com o estrogênio, hormônio perdido com a menopausa, o seu consumo acaba “enganando” o organismo, que entende que o tal hormônio ainda não está em falta. Dá para acrescentar a versão em pó (extrato), leite, iogurtes e o próprio grão, garante Paula:

— É importante colocá-los de molho para que soltem uma película que aumenta a biodisponibilidade nutricional. Depois, é só prepará-los em saladas, por exemplo.

Korine acrescenta que uma das apresentações com melhor absorção de nutrientes é a fermentada, que pode ser encontrada no ‘tofu’.

Oleaginosas e sementes 

Chia, linhaça e oleaginosas, como castanhas, contribuem para uma melhor lubrificação vaginal, que fica ressecada nesse período. 

— Vemos melhora de verdade — garante a médica. 

Abacate 

Rico em ômega 9, ele ajuda a reduzir o colesterol e os fogachos, segundo Korine. A fruta ainda reduz a absorção dos carboidratos. 

Chocolate 

Pequenas porções das versões com 70% ou mais de cacau podem ser uma boa saída para driblar a vontade de comer doce. 

— Quanto mais amargo, mais saudável. E tem a vantagem que se come menos — avalia Paula. 

Água 

Paula orienta as mulheres a ingerirem bastante líquido para auxiliar na hidratação do organismo de uma forma geral.  

Michele Salvino
Meu nome é Michele Salvino. Estou no último semestre da faculdade de Nutrição. Sou apaixonada pelo estilo de vida saudável, por práticas que facilitem o bem-estar.