Receita de mastruz com leite e seus benefícios!

Você já ouviu falar na planta Mastruz? Ela é uma planta medicinal que também é chamada de “Erva de Santa Maria” ou também de “Chá Mexicano”. Já faz tempo que o chá de mastruz é usado pelos médicos para auxiliar no tratamento de vermes que aparecem no intestino, no mal funcionalmente do sistema digestivo e no fortalecimento do sistema imunológico.

O nome que a ciência deu para essa planta foi “Chenopodium ambrosioides” e ele tem a aparência de um pequeno arbusto, que cresce naturalmente em terras que ficam ao redor de habitações, tendo folhas longas e de diversos tamanhos. Essa planta também é capaz de dar pequenas flores da cor branca.

Não é muito difícil encontrar o Mastruz. Normalmente ele é vendido em mercados ou casas de produtos naturais, na sua versão de “folha ressecadas” e também na versão de óleo essencial. Muito consideram o Mastruz uma planta tóxica, principalmente quando ela é usada por um tempo maior do que o recomendado. Por isso, ela sempre deve ser usada com a indicação de um fitoterapeuta ou de um profissional da saúde.

Também é aconselhável sempre dar preferência para o chá de Mastruz, já que óleo essencial tem em sua composição uma quantidade concentrada das substancias que são possivelmente toxicas.

Para que serve o mastruz

Apesar de ser uma erva muito conhecida e utilizada na medicina, existem poucas pesquisas que comprovem de fato os benefícios do usa do Mastruz no organismo humano. Dessa forma, vamos citar algumas informações que já foram verificadas durante a realização de testes em animais e em pesquisas na própria planta.

Apesar de ser uma erva muito conhecida e utilizada na medicina, existem poucas pesquisas que comprovem de fato os benefícios do uso do Mastruz no organismo humano. Dessa forma, vamos citar algumas informações que já foram verificadas durante a realização de testes em animais e em pesquisas na própria planta.

  • Extinguir vermes que surgem no intestino: essa é uma das principais utilizadas da planta Mastruz, eliminar os vermes que aparecem no intestino. Para este caso em específico já foram realizados estudos em humanos que comprovaram que de fato o Mastruz tem efeito positivo na eliminação de vermes como lombrigas e até mesmo a tênia.
  • Aumenta a força do sistema imunológico: de acordo com estudos realizados em animais, o Mastruz demonstrou que tem a capacidade de equilibrar a produção de células que são importantes para a proteção dos órgãos. A mistura das folhas de Mastruz com leite também está sendo usadas com o intuito de melhor o sistema respiratório e tratar doenças como bronquites asmáticas e tuberculose.
  • Reduzir inflamações: esse é mais um uso comum do mastruz. A planta tem sido testada para reduzir inflamações, principalmente aquelas associadas a osteoartrite. Além disso, a Mastruz também auxilia na diminuição da dor causada por inflamações. Essa função analgésica foi descoberta a partir do uso do extrato alcoólico da Mastruz, que tende a funcionar nos receptores n-metílicos.
  • Faz o intestino funcionar melhor: apesar de não existir muitos estudos que comprovem que a Mastruz ajuda a melhorar a má digestão, muitas pessoas utilizam essa planta para essa finalidade. De acordo com as pessoas que usam essa planta para melhorar a digestão, o chá de Mastruz pode ser tomado após a ingestão de grandes refeições, para que o chá auxilie em uma produção maior de suco gástrico que facilitará a digestão. Mas mais uma vez, vale ressaltar que esse resultado não foi comprovado cientificamente.
  • Combate infecções e alguns tipos de fungos: o uso do extrato de mastruz tem apresentado resultados positivos contra bactérias e outros microrganismos, o que o faz capaz de acabar com bactérias, alguns vírus, e algumas espécies de fungos.
  • Previne a osteoporose: em alguns testes feitos em ratos de laboratório, o extrato hidroalcóolico da planta Mastruz mostrou que tem ela tem a capacidade de evitar a perda óssea, o que faz com que essa substancia possa ser usada para impedir que a osteoporose apareça, principalmente em mulheres que vão passar pela fase da menopausa.


Além disso, a planta pode ser passado na pele, devido a sua ação emoliente, que ajuda na cicatrização de feridas e na irritação da pele, além de ser repelente contra insetos. Também pode ser utilizado como compressa, para alívio de inflamações causadas por contusões ou pancadas.

Alguns dos nutrientes presentes nas folhas do mastruz são:

  • Folato: o folato ou ácido fólico está presente no mastruz. Tal nutriente é importante para a produção de glóbulos vermelhos e também para o DNA.
  • Vitaminas do complexo B: além do folato, vitaminas como a vitamina B₂ (riboflavina) e a vitamina B6 (piridoxina) estão presentes no mastruz e são muito importantes no metabolismo de enzimas além de aumentar os níveis de energia do corpo. Monoterpenos: os monoterpenos — como, por exemplo o ascaridol, o p-cimeno, o limoneno e o terpineno — são compostos eficazes contra parasitas como vermes intestinais.
  • Vitamina A e betacaroteno: a vitamina A e compostos antioxidantes flavonoides como o betacaroteno são importantes contra a ação de radicais livres que podem danificar as células do organismo e causar várias doenças.
  • Minerais: o mastruz apresenta vários minerais essenciais para a saúde como o cálcio, o magnésio, o potássio, o cobre, o ferro, o manganês, o fósforo, o sódio, o selênio e o zinco em sua composição.

Mastruz com leite

Receita de mastruz com leite e seus benefícios!
Receita de mastruz com leite e seus benefícios!

Modo de uso do mastruz

A forma mais comum de utilizar as propriedades do mastruz é com a infusão de suas folhas, preparando um chá:

  • Infusão de mastruz: colocar uma xícara de café, da planta fresca com sementes, em 500 ml de água fervente e deixar repousar por 10 minutos. Depois coar e beber uma xícara de 6 em 6 horas. Esta infusão é indicada para o tratamento de problemas de estômago.

Além das folhas, podem ser usadas as flores e sementes em infusões, misturado com leite, tintura, xarope, extrato ou essência, no tratamento de uso interno ou compressas.

Agora que você já viu que existem várias pesquisas que envolvem o uso da Mastruz para diversos fins, saiba um pouco mais sobre a pesquisa da planta Mastruz para um possível tratamento do Covid-19.

A planta Mastruz serve no tratamento do COVID-19?

Uma pesquisa realizada no ano de 2020 pelo Instituto Oswaldo Cruz, afirmou que existe uma possibilidade de que os flavonoides existentes nas folhas da planta Mastruz sejam capazes de evitar que as células do novo Corona vírus se multipliquem, o que faria com que a recuperação e a cura fossem aceleradas consideravelmente.

Contudo, essa pesquisa foi feita em um modelo de computador e não chegou a ser realizada em humanos e nem em animais. Por isso, não se sabe ao certo qual seria a dosagem específica para se realizar um tratamento eficiente, e que não apresente efeitos colaterais.

E é por isso que hoje não existe nenhum órgão ligado a saúde que indique o uso das folhas de Mastruz para o tratamento do COVID-19. E até que novas pesquisas sejam realizadas e apresentem resultados conclusivos e seguros, não se deve usar essa planta como tratamento. 

Vale lembrar que essa é uma planta que está passando por diversos estudos e que nenhum benefício foi comprovado cientificamente até agora. Caso você tenha sido diagnosticado com algumas das doenças citadas nesse artigo, o indicado é que você consulte um especialista antes de introduzir qualquer chá ou extrato de alguma folha em sua alimentação.

Informações Nutricionais de mastruz

Gramas por Porção: 200 g

  • Calorias70,00 kcal
  • Carboidratos9,40 g
  • Proteínas6,40 g
  • Gorduras Totais0,80 g
  • Gord. Saturadas0,40 g
  • Gord. Trans0,00 g
  • Fibras0,00 g
  • Sódio146,00 g

Quem não deve usar

O mastruz é contra indicado no caso de gravidez e em crianças com menos de 2 anos. O mastruz é uma erva medicinal que pode ser tóxica, e a orientação médica é necessária para definir a dose recomendada.

Michele Salvino
Meu nome é Michele Salvino. Estou no último semestre da faculdade de Nutrição. Sou apaixonada pelo estilo de vida saudável, por práticas que facilitem o bem-estar.