Dor no ouvido? Dor no rosto? Você pode estar sofrendo de DTM

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Sabe aquela dor de cabeça que vem e demora para ir embora? Você pode estar sofrendo de DTM.

A saber: dor no ouvido, nos músculos do pescoço, no ombro e dificuldade na mastigação? Sim, todos esses sinais podem ser Disfunção Temporomandibular (DTM), uma doença odontológica que atinge, principalmente, mulheres de 15 a 45 anos de idade.

Identificar esse tipo de patologia é essencial, afinal, incômodos como esses podem afetar a qualidade de vida, prejudicando a realização de tarefas comuns do dia a dia e restringindo a vida social.

O que é a DTM?

A sigla DTM significa Disfunção Temporomandibular, nome dado ao conjunto de sinais e sintomas que afeta a musculatura da mastigação e/ou a articulação temporomandibular — ATM. A articulação temporomandibular situa-se entre o maxilar e o crânio, sendo responsável pelos movimentos da boca como abrir, fechar, mastigar e falar.

Portanto, qualquer dificuldade ou problema que impeça o funcionamento adequado desta articulação é chamado de Disfunção Temporomandibular.

O que pode causar DTM?

O bruxismo — hábito de apertar ou ranger os dentes — é um dos principais fatores de risco que causam a Disfunção Temporomandibular. Entretanto, existem uma série de fatores que podem contribuir para o surgimento da DTM, entre eles traumas, predisposição genética para dores crônicas, estresse e doenças degenerativas das articulações.

Publicidade

Além disso, alguns hábitos do dia a dia também podem causar o aparecimento da DTM: apoiar a mão na mandíbula com frequência, roer as unhas e mascar chiclete.

Quais os sintomas

DTM-dor-de-ouvido-e-garganta

De forma geral, os principais sintomas causados pela DTM são:

  • Problemas na hora de mastigar ou de morder algo
  • Dor ao bocejar, ao abrir muito a boca ou ao mastigar
  • Um “clique” ou sensação de desencaixe ao abrir, ou fechar a boca
  • Zumbidos, dores nos ouvidos e nas áreas ao redor das orelhas
  • Dores de cabeça intensas ou enxaquecas
  • Dor ou tensão no pescoço;

quais são os tratamentos indicados para quem tem dtm?

De acordo com a cirurgiã-dentista, normalmente os tratamentos envolvem exercícios terapêuticos, aplicação de compressas frias ou quentes, uso de anti-inflamatórios e, dependendo da situação, pode ser necessário realizar procedimentos um pouco mais invasivos como agulhamentos ou infiltrações nos músculos, ou antrocentese (“lavagem” da ATM”). Mas vale lembrar que existem vários subtipos de DTM, e em cada caso será investigada a causa da disfunção para, posteriormente, ser indicado o tratamento mais apropriado.

Para identificar se esses são sinais de DTM é importante ficar atento à frequência e intensidade desses sintomas.

Sempre procure a orientação do seu dentista ou de outro especialista para quaisquer dúvidas que você possa ter com relação à sua condição médica, ou ao seu tratamento.

Publicidade