Cobreiro (herpes): conheça as principais causas, sintomas e tratamento

O que é cobreiro, sintomas, causas e tratamentos caseiros

O Herpes Zoster (HZ), conhecida como cobreiro é uma doença de pele muito comum, e surge em pessoas que já tiveram catapora em algum momento da vida.

Dessa forma, se você já passou por situações de muito estresse ou que têm o sistema imune enfraquecido, é muito comum a aparições desses problemas.

E convenhamos, é algo bastante chato e que pode causar dores horríveis, independente da região em que essas feridas venham a nascer.

Assim, é comum o surgimento desta doença é mais comum em locais como o tórax e costas, mas também pode afetar outras partes do corpo, como região genital e membros.

Sabendo disso, você sabe exatamente o que são os herpes? Como são causadas? Sintomas? Tratamento?

Portanto, para que você possa entender melhor, citaremos tudo a respeito da Herpes Zoster, ou conhecida popularmente como cobreiro.

Sintomas do herpes

Quando o vírus é reativado, ele segue o caminho de um nervo, como ele está em um gânglio, vai para o nervo correspondente.

Ou seja, por essa razão, assim como a catapora, aparecem bolhas de água, mas nesse caso apenas de um lado do corpo.

Essas bolhas são justamente o que mais incomodam durante uma possível infecção, uma vez que as vezes o simples contato, já pode causar dores e desconfortos.

As regiões mais afetadas incluem da coluna até a área frontal da barriga ou do tórax, ainda podem ocorrer bolhas e feridas no rosto, nos olhos, na boca e nas orelhas.

No entanto, antes desse sintoma, que é considerado o principal e mais identificador de um possível herpes, podem surgir outros sinais como:

  1. Formigamento ou dor na pele;
  2. Vermelhidão e inchaço na pele;
  3. Sensação de mal-estar geral.

Normalmente as bolhas surgem após 3 dias depois do aparecimento desses primeiros sintomas e, quando rebentadas, liberam um líquido transparente.

Estas bolhas duram, em média, 10 dias, o que depende unicamente do organismo e cuidados do indivíduo, onde alguns casos podem durar até 21 dias.

É importante entender que, embora algumas pessoas possam não ter sintomas ou feridas visíveis, elas podem estar infectadas pelo vírus e podem transmitir o mesmo para os demais.

Os sintomas associados com a herpes (cobreiro), que surgem após o aparecimento das primeiras bolhas, incluem:

  • Feridas na boca ou nos órgãos genitais;
  • Dor ou ardência ao urinar (herpes genital);
  • Coceira na região genital.

Além disso, você pode experimentar alguns sintomas semelhantes à gripe, incluindo:

  • Febre;
  • Inchaço nos gânglios linfáticos;
  • Dores de cabeça;
  • Cansaço;
  • Falta de apetite.

Em casos raros, o HSV pode se espalhar para os olhos, causando irritações e desconfortos na região ocular.

Por fim, tudo vai depender diretamente do seu organismo.

O que pode causar o cobreiro?

Após a catapora, que normalmente surge na infância, o vírus que causa a Herpes, fica adormecido dentro do corpo, perto de um nervo.

Dessa forma, o que pode acontecer, é que em algumas pessoas o vírus pode voltar a ser ativado, especialmente quando o sistema imune está enfraquecido.

Logo, devido a esse enfraquecimento, a presença de Herpes pode ser presente, e vim a aparecer constantemente.

Desse modo, ainda hoje não se tem exatamente comprovado o que pode causar a Herpes, mas diversos estudos mostraram que ele pode aparecer mais em situações de estresse, exposição solar, e principalmente, baixas no sistema imunológico.

Dependendo da intensidade, você pode até confundir com catapora, mas saiba que a catapora só surge uma vez no corpo, onde caso já tenha tido catapora, dificilmente será o mesmo problema de novo, sendo possivelmente Herpes.

Além disso, saiba que na catapora as bolhas se alastraram por todo o corpo, já no cobreiro elas ficam restritas a uma parte do corpo porque o vírus escolheu ficar e adormecer em um só nervo do corpo, e assim os sintomas ficam restritos ao local enervado por aquele nervo específico.

Cobreiro tem cura?

Infelizmente você está tendo casos de herpes com muita constância? Saiba que sim, hoje existe tratamento com uma cura “temporária”.

Isso porque, estamos falando de uma vacina, que está disponível desde abril de 2014 aqui no país, que é justamente contra o vírus causador.

A vacina usada é a Zostavax, sendo aprovada pela Anvisa e administrada em dose única subcutânea em pessoas com mais de 50 anos.

Essa idade é determinada porque é o estágio em que as pessoas correm maior risco de desenvolver a doença, e que os sintomas podem ser mais graves, devido a um sistema imunológico que vai se enfraquecendo no decorrer da idade.

Atualmente, a vacina é um importante instrumento de prevenção contra o Cobreiro, além de prevenir complicações causadas pela doença.

Lembrando, a vacina Zostavax não é oferecida pelo SUS, onde caso necessário, você precisará adquiri-la por fora no sistema privado.

Por fim, deve se considerar também que nem todas as pessoas podem tomar a vacina, devido a alguns efeitos colaterais que podem ocorrer.

As pessoas que não devem usar a vacina são:

  • Mulheres grávidas;
  • Pessoas que tomam corticoides;
  • Pessoas com o sistema imunológico enfraquecido.

Mesmo que você esteja fora do grupo que não tomar a vacina, é importante sempre consultar um médico de confiança.

Qual a principal forma de tratamento para cobreiro?

a

O tratamento para cobreiro é feito com um antiviral por cerca de 5 a 10 dias.

Dessa forma, deve-se consultar um dermatologista ou um clínico geral para iniciar o tratamento com remédios como o Aciclovir (Zovirax), o Fanciclovir (Penvir) ou o Valaciclovir (Valtrex).

Além disso, também podem ser receitados remédios anti-inflamatórios, como ibuprofeno, ou cremes corticoides, como Betametasona ou Fludroxicortida, que ajudam a aliviar a dor e a irritação da pele.

Remédio para cobreiro
Durante o tratamento, é ainda possível utilizar alguns remédios caseiros para acelerar a recuperação, embora não substituam o tratamento indicado pelo médico.

Algumas opções são o chá de bardana ou de folhas de amora.

Desse modo, para preparar estes chás siga as instruções a seguir.

Ingredientes:

  • 1 colher de folha das folhas picadas de amoreira ou de bardana
  • 1 xícara de água fervente
    

Modo de preparo:

  1. Adicionar os ingredientes numa panela e deixar ferver por 3 a 5 minutos e depois tampar e deixar amornar.
  2. Logo após, quando estiver morno deve coar e aplicar diretamente na ferida, com ajuda de uma gaze, 1 ou 2 vezes por dia, usando sempre uma nova gaze para cada aplicação.

Como consigo prevenir a Herpes?

Embora não há uma cura para o vírus herpes (cobreiro), você pode tomar medidas de precaução de modo a evitar a contaminação ou disseminação do HSV para outras pessoas.

No caso do HSV-1 (herpes oral), cuide para não compartilhar nenhum ‘item’ que possa transmitir o vírus, como copos, talheres, produtos para os lábios, etc.

Os médicos orientam os indivíduos a não dar beijos seja lá em quem for durante um surto, ou seja, quando as lesões estiverem visíveis.

Além disso, se suas mãos estiveram em contato com as feridas, lave-as completamente antes de tocar em alguém.

Os indivíduos com o HSV-2 (herpes genital) devem evitar qualquer tipo de atividade sexual durante um surto.

Desse modo, com as lesões visíveis ou não, deve-se presar pelo sexo seguro, com o uso de preservativos.

No entanto, é claro, o tipo de prevenção pode mudar bastante de uma pessoa para outra, onde tudo vai depender do organismo de cada um.

Algumas pessoas são mais propicias a pegar, já outras não, o que não existe um padrão especifico. A ciência ainda estuda muito a respeito da Herpes Zoster

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.

Considerações finais

Conhecer tudo a respeito da Herpes Zoster é algo extremamente importante, uma vez que é algo extremamente comum aqui no Brasil.

Acredita-se ter uma média de mais de 2 milhões de casos por ano.

Então, se você chegar a entrar nessa estatística, já vai saber exatamente tudo sobre esse problema, descobrindo por onde seguir, e como realizar todo o tratamento.

Nos vemos em breve.

Michele Salvino
Meu nome é Michele Salvino. Estou no último semestre da faculdade de Nutrição. Sou apaixonada pelo estilo de vida saudável, por práticas que facilitem o bem-estar.