Principais causas da falta de ar  indício de problemas de saúde!
Principais causas da falta de ar indício de problemas de saúde!

Principais causas da falta de ar indício de problemas de saúde!

A falta de ar, ou dispneia, quando mais grave, é definida pela dificuldade permanente de respirar. É a sensação de que, ao inspirar, a quantidade de ar que entra nos pulmões é insuficiente.

Sua intensidade pode variar de acordo com as causas e independe da idade. As causas da falta de ar podem estar relacionadas a problemas emocionais e/ ou cardíacos, atividade física extenuante, crises de ansiedade ou de pânico, gravidez e até mesmo doenças como pneumonia, obstruções nas vias respiratórias, entre outros.

Ter essa dificuldade frequentemente é um sintoma que demanda atenção tanto de pacientes quanto de médicos, pois suas causas podem vir de diversas origens e todas precisam ser analisadas com atenção. No Brasil, por exemplo, 300 mil pessoas sofrem infartos por ano, de acordo com o Ministério da Saúde, e a falta de ar é um dos indicativos de risco de doenças cardíacas.

Principais causas de Falta de Ar

Algumas das principais causas ou doenças que podem causar falta de ar incluem: 

1. Estresse e ansiedade

O que fazer: é importante buscar ajuda psicológica para conseguir lidar com os problemas, sem prejudicar sua saúde. Além de praticar atividades físicas e ter uma alimentação saudável, assim como tomar um chá calmante como o de camomila, ou cápsulas de valeriana são boas opções.

2. Excesso de atividade física

Pessoas que não estão habituadas a praticar atividade física, podem sentir falta de ar ao iniciar qualquer tipo de atividade, mas principalmente ao caminhar ou correr, devido à falta de condicionamento físico.

Contudo, pessoas com excesso de peso são as mais afetadas, mas a falta de ar também pode acontecer em pessoas dentro do peso ideal. O que fazer: nesse caso, basta continuar praticando atividade física regularmente para que o coração, os outros músculos do corpo e a respiração se acostumem com o esforço físico.

3. Falta de Ar na Gravidez

A falta de ar é comum após as 26 semanas de gestação devido ao crescimento da barriga, que comprime o diafragma, havendo menos espaço para os pulmões.

O que fazer: Deve-se sentar recostada, confortavelmente em uma cadeira, fechando os olhos e concentrando-se na própria respiração, tentando inspirar e expirar profunda e lentamente. Usar travesseiros e almofadas podem ser uma boa estratégia para dormir melhor.

4. Problemas cardíacos

As doenças cardíacas, como insuficiência cardíaca, causam falta de ar ao fazer esforços, como levantar da cama ou subir escadas. Normalmente as pessoas com essa condição relata piora da falta de ar ao longo do tempo de doença e o indivíduo também pode apresentar dor no peito, tipo angina.

O que fazer: Deve seguir o tratamento indicado pelo médico, que geralmente é feito com uso de medicamentos. 

5. Doenças respiratórias

A gripe e o resfriado, especialmente quando  indivíduo está com muito catarro pode causar falta de ar e tosse. Mas certas doenças como asma, bronquite, pneumonia, edema pulmonar, pneumotórax também podem causar sensação de falta de ar. Indicamos a seguir as características das principais doenças respiratórias que causam esse sintoma:

  • Asma: a falta de ar inicia de repente, pode se sentir sufocado ou com aperto no peito, e podem estar presentes sinais como tosse e expiração prolongada;
  • Bronquite: a falta de ar está diretamente relacionada com o catarro nas vias aéreas ou nos pulmões; 
  • DPOC: a falta de ar começa muito devagar e vai piorando com o passar dos dias, normalmente afeta pessoas com bronquite ou enfisema. Há tosse forte com catarro e expiração prolongada;
  • Pneumonia: a falta de ar começa de forma gradual e vai piorando, há também dor nas costas ou no pulmão ao respirar, febre e tosse;
  • Pneumotórax: a falta de ar começa de forma repentina e há também dor nas costas ou no pulmão ao respirar;
  • Embolia: a falta de ar começa repentinamente, afetando especialmente pessoas que fizeram cirurgia recente, que ficaram de repouso ou nas mulheres que tomam a pílula. Podem surgir também tosse, dor no peito e desmaio.

O que fazer:  Em caso de gripe ou resfriado pode tomar xaropes para melhorar a tosse e lavagens nasais com soro e assim conseguir respirar melhor, no caso de doenças mais graves, deve seguir o tratamento indicado pelo médico, que pode ser feito com uso de medicamentos e fisioterapia respiratória.

6. Pequeno objeto nas vias aéreas

A falta de ar começa de forma repentina, ao comer ou com sensação de algo no nariz, ou na garganta. Geralmente ouve-se algum som ao respirar ou pode ser impossível falar, ou tossir. Os bebês e as crianças são os mais afetados, embora também possa acontecer em pessoas acamadas.

O que fazer: Quando o objeto encontra-se no nariz ou pode ser removido facilmente da boca, pode-se tentar retirar, com muito cuidado, usando uma pinça. No entanto, é mais seguro deitar a pessoa de lado para desobstruir suas vias aéreas e quando não é possível identificar o que está dificultando a respiração, deve-se ir ao pronto-socorro.

7. Reação alérgica

Nesse caso, a falta de ar começa de forma repentina depois de tomar algum remédio, comer algo que tenha alergia ou ao ser picado por algum inseto. 

O que fazer: Muitas pessoas com graves quadros de alergia tem uma injeção de adrenalina para ser usada em caso de emergência. Se for o caso, esta deve ser aplicada imediatamente, e o médico deve ser avisado. Quando a pessoa não possui essa injeção ou não sabe que tem alergia ou fez uso de algo que cause alergia sem saber, deve-se chamar uma ambulância ou levar ao pronto-socorro imediatamente.

8. Obesidade 

O excesso de peso e a obesidade também podem causar falta de ar quando se está deitado ou dormindo porque o peso diminui a capacidade de expansão dos pulmões durante a entrada de ar. 

O que fazer: Para conseguir respirar melhor, com menos esforço, pode-se usar travesseiros ou almofadas para dormir, tentando ficar numa posição mais inclinada, mas é muito importante perder peso, sendo acompanhado por um nutricionista. Veja as opções de tratamentos para obesidade e como não desistir

9. Doenças neuromusculares

A Miastenia gravis e a Esclerose lateral amiotrófica também podem causar sensação de falta de ar devido a fraqueza dos músculos da respiração. 

O que fazer: Seguir o tratamento indicado pelo médico, que é feito com uso de medicamentos e mantê-lo sempre informado sobre a frequência em que a falta de ar surge, porque pode ser preciso alterar o medicamento, ou ajustar a sua dose.

10. Dispneia paroxística noturna

Principais causas da falta de ar  indício de problemas de saúde!

Esta é uma das causas comuns de sensação de falta de ar à noite, durante o sono, com dificuldade para dormir, que geralmente é causada por problemas cardíacos ou doenças respiratórias, como bronquite crônica ou asma. 

O que fazer: Nestes casos, recomenda-se uma consulta médica, pois pode ser necessário realizar alguns exames para identificar a doença e assim iniciar o tratamento adequado.

O que fazer imediatamente em caso de falta de ar

Em caso de falta de ar, o primeiro passo é manter a calma e sentar-se confortavelmente, fechando os olhos de modo a conseguir concentrar-se na própria respiração. Depois disso, deve focar a atenção na entrada e saída do ar dos pulmões, de forma a regular a respiração.

Se a falta de ar estiver a ser causada por alguma doença passageira como gripe ou resfriado, as nebulizações feitas com vapor do chá de eucalipto podem ajudar a desobstruir as vias aéreas, facilitando a passagem de ar e diminuindo o desconforto.

Porém, se a falta de ar estiver sendo causada por doenças como asma ou bronquite por exemplo, neste casos pode ser necessária utilização de remédios específicos para desobstruir as vias aéreas, como Aerolin ou Salbutamol por exemplo, indicados pelo médico. 

Exames necessários 

Nem sempre são necessários exames para identificar a causa da falta de ar, porque alguns casos são óbvios, como cansaço, obesidade, estresse, gravidez ou quando a pessoa já possui asma, bronquite ou outra doença cardíaca ou respiratória que já tenha sido descoberta anteriormente.

Mas, por vezes, os exames são necessários, e por isso pode ser preciso realizar raio-x de tórax, eletrocardiograma, espirometria, hemograma, glicemia, TSH, ureia e eletrólitos. 

Quando procurar o médico

O médico deve ser procurado sempre que a falta de ar for persistente e/ ou existirem outros sintomas, como dor no peito, cansaço físico, tosse e outros, surgirem.

Deixe uma resposta