Como baixar a febre de forma natural?

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

As mamães e papais sabem muito bem que, quando as crianças começam a ficar mais quente que o normal, apresentam olhos bem brilhantes e a pele um pouco avermelhada, é provável que a temperatura do corpo esteja lá nas alturas. Diante dessa situação, como baixar a febre? É possível controlá-la naturalmente?

Não só é possível, como recomendado. Embora a maioria das pessoas recorra aos medicamentos logo que percebe a chegada da febre, existem outros métodos para controlá-la e com uma grande vantagem: sem prejudicar a ação do sistema imunológico.

Mas calma.

A febre nem sempre representa um problema.

Isso é um sinal de que o sistema de proteção do seu organismo está agindo muito de forma adequada.

São consideradas temperaturas normais valores que vão desde 36 °C até 37,7 °C.

Temperaturas acima de 37,8 °C já caracterizam febre.

Veja também que a febre causada por infecção pode proteger você contra o câncer.

Para se livrar desse mal-estar, aprenda estes 12 remédios para baixar a febre de forma natural.

Como baixar a febre naturalmente?

A febre é uma aliada do sistema de defesa. Portanto, ela só deve ser baixada quando ultrapassa esses limites e, até que isso aconteça, o ideal é manter a pessoa aquecida. Uma tarde ou noite debaixo dos cobertores pode ser suficiente para que o organismo complete seu trabalho e reduza automaticamente a temperatura.

Porém, existem alternativas para baixar a febre sem enfraquecer o sistema de defesa do organismo. Um banho morno pode ser a primeira tentativa. Compressas frias na testa, feitas com uma toalhinha dobrada em três partes, ajudam a baixar a temperatura sem prejudicar a resposta imune.

Entre os tratamentos naturais para baixar a febre naturalmente está a hidroterapia. Os escalda-pés, ou pedilúvios, contribuem para regular a temperatura corporal.

Publicidade

Outra opção é o envoltório. É preciso molhar um lençol (100%) algodão em água fria. A seguir, ele deve ser torcido para escorrer bem. Finalmente, envolva todo o corpo nesse tecido, de preferência dando mais de uma volta. Mantenha a pessoa enrolada entre uma e duas horas. Se o corpo esquentar muito o lençol, troque-o por outro em temperatura mais baixa.

É importante observar que, embora seja benéfica para a maioria das pessoas, a hidroterapia pode ter algumas contraindicações.

Confira nosso artigo sobre esse assunto para saber mais!

como baixar a febre do bebê

Como baixar a febre de forma natural

Aprender como baixar a febre de forma natural é muito importante, especialmente nos dias de hoje. Afinal, se a recomendação é evitar ir ao hospital, a menos que surjam sintomas preocupantes, conhecer métodos eficazes para controlar a temperatura pode solucionar esse problema sem sair de casa.

Além disso, quando nosso sistema imunológico é fortalecido, ele ganha a capacidade de se defender de uma série de doenças. Isso vale tanto para as ameaças internas quando agressores externos.

É válido lembrar que, como falamos no início, embora na maioria das vezes a febre sinalize infecções, ela também pode ser causada por outros motivos. Por isso, caso esse sintoma seja persistente, é fundamental buscar um médico e fazer uma avaliação completa do seu estado de saúde.

Entendeu por que temos febre e por que é melhor controlá-la sem recorrer a medicamentos e antitérmicos? Descobriu que é possível baixá-la com recursos naturais?

Como os remédios baixam a febre?

Diante disso, porque tantas pessoas se esforçam para baixar a febre? Médicos concordam que não faz muito sentido, porque o aumento da temperatura é um mecanismo de defesa do organismo. Baixá-la deixará o corpo mais vulnerável às doenças.

Ainda assim, o uso de antitérmicos é muito comum. Muitos desses remédios impedem os glóbulos brancos, que são células de defesa do organismo, de produzirem a prostaglandina. Sem essa substância, o hipotálamo não recebe o alerta de que é para aumentar a temperatura.

Em outras palavras, os antitérmicos anestesiam as células de defesa do organismo. O prejuízo é que ele perde parte de sua capacidade de defesa. Depois disso, os médicos precisam receitar antibióticos ou antivirais, que são remédios que fazem aquilo que nossas células de defesa já fariam naturalmente, pelo menos na maioria dos casos.

É importante destacar também que o paracetamol, quando tomado em doses altas, pode prejudicar os rins e o fígado. Outra droga usada com frequência para baixar a febre é o ácido acetilsalicílico (AAS). No entanto, se a pessoa tiver dengue e certas infecções virais, esse medicamento é contraindicado.

Por todas essas razões, em um primeiro momento é melhor apenas monitorar a febre e acompanhar sua evolução. Assim, evita-se reduzir a imunidade ou tomar medicamentos contraindicados para certas doenças.

Por que temos febre?

As causas mais comuns da febre são infecções de algum tipo. Veja as origens mais frequentes delas, em todas as faixas etárias:

  • Vírus: como gripes, resfriados e infecções do trato respiratório superior ou inferior (nariz, garganta, pulmão etc., por exemplo). Entre as crianças, esta é a causa da febre em mais de 90% dos casos;
  • Bactérias: como infecções do trato respiratório superior ou inferior e infecções urinárias;
  • Doenças crônicas: artrite reumatoide ou colite, por exemplo;
  • Doenças tropicais: como a malária, dengue e febre amarela; Uso de medicamentos: algumas pessoas apresentam febre como efeito colateral da medicação;
  • Tumores (mais raros).
Publicidade