Aromaterapia: O que é, para que serve e como usar os óleos mais comuns

A aromaterapia é uma técnica natural que utiliza o aroma e as partículas liberadas por diferentes óleos essenciais para estimular diferentes partes do cérebro, ajudando a:

Apesar de serem usados produtos naturais, é importante que a aromaterapia seja orientada por um naturopata ou outro profissional especializado, para saber qual o melhor óleo essencial a utilizar em cada caso.

Para que serve cada óleo essencial

Alguns dos óleos essenciais mais utilizados na aromaterapia são:

Óleo essencialPara que serve
AlecrimCansaço mental, falta de memória, dificuldade de concentração, dor de cabeça, enxaqueca, dores musculares e dores articulares.
LavandaExcesso de estresse, dor de cabeça, resfriados, insônia e problemas respiratórios.
CanelaCansaço físico ou mental, tonturas, irritabilidade, dor de cabeça, falta de concentração, cólicas menstruais e dificuldade em relaxar.
JasmimDiminuição da líbido, problemas respiratórios, excesso de estresse, depressão e tensão muscular.
BergamotaExcesso de estresse, depressão, ansiedade, infecções da pele, má digestão.
CamomilaExcesso de estresse, tensão muscular, depressão e inflamação do sistema urinário.
EucaliptoProblemas respiratórios, dor de cabeça, enxaqueca, dores musculares, febre e tensão muscular.
LimãoFalta de concentração, ansiedade, excesso de estresse, falta de energia, sistema imune enfraquecido, dor de cabeça, má digestão e febre.
SândaloDor no peito, excesso de estresse, tensão muscular, diminuição da líbido.
Ilangue-ilangueAnsiedade, excesso de estresse, dor de cabeça, náuseas, pressão alta, problemas intestinais ou redução no crescimento de pêlos.

Estes óleo essenciais podem ser utilizados separados ou ao mesmo tempo para aliviar vários problemas ao mesmo tempo. Porém, as misturas devem ser indicadas pelo naturopata, já que devem ser usados em fórmulas específicas.

Veja ainda os óleos de aromaterapia mais indicados para tratar ansiedade e para emagrecer.

Como usar os óleos

A principal e mais benéfica forma de utilizar os óleos essenciais é a inalação, no entanto, eles podem ser usados de outras formas diferentes, adequando-se ao problema a tratar ou ao estilo de vida de cada pessoa:

Assista o vídeo acima e entenda como você pode usar a aromaterapia para cuidar melhor de você e das pessoas que você ama.

Descubra o segredo que a indústria farmacêutica não quer que você saiba.

“A indústria farmacêutica na realidade não quer curar ninguém, e por um motivo muito simples e direto: 
a cura é menos rentável que a doença.”

Sir Richard J. Roberts vencedor do prêmio Nobel de medicina,
bioquímico, e biólogo nuclear.

1. Inalação

A inalação é a forma mais completa de obter os efeitos e benefícios dos óleos essenciais, pois permite que as moléculas consigam chegar facilmente no sistema límbico do cérebro, criando alterações no funcionamento do corpo, que o tornam capaz de se curar.

Para fazer as inalações deve-se iniciar com inalações leves e depois ir aumentando o número de inalações e a intensidade, como indicado:

1.Inalações curtas: 3 a 7 respirações seguidas, várias vezes ao dia;
2.Inalações médias: 10 a 15 respirações seguidas, várias vezes ao dia;
3.Inalações longas: 10 a 15 minutos de respirações seguidas, 2 a 3 vezes ao dia.

Para fazer as inalações corretamente deve-se respirar o óleo diretamente do frasco, inspirando profundamente e depois segurando o ar por 2 a 3 segundos, antes de expirar.

O ideal é que sempre se utilizem óleos essenciais biológicos certificados, para evitar inalar pesticidas e outros químicos que podem acabar intoxicando o organismo.

2. Aromatizador

Neste caso, adicionam-se 2 ou 3 gotas, do óleo escolhido, no interior de um aparelho com água que cria uma nuvem de fumaça que libera o aroma por todo o cômodo.

Uma solução mais econômica ao uso do aromatizador consiste em colocar as gotas numa xícara com água fervente, por exemplo, pois à medida que a água vai evaporando, o aroma é liberado para o ar.

3. Evaporização

A evaporização consiste em aplicar algumas gotas em bolas de algodão, compressas ou num pano limpo, permitindo que o óleo vá evaporando e liberando o seu aroma.

Esta é uma ótima forma de regular a intensidade do aroma, pois quando mais perto se estiver do pano, mais intenso será o cheiro. Esta também é uma boa técnica para usar no trabalho, pois o algodão, ou o pano, podem ser colocados numa xícara em cima da mesa.

4. Sprays

O spray ajuda a espalhar o aroma por todos os locais que se deseja, para isso basta adicionar algumas gotas do óleo essencial no depósito do spray e preencher com água. Antes de usar o spray deve-se abanar a embalagem para voltar a misturar o óleo, evitando pulverizar apenas água para o ar.

Esta é uma ótima forma de purificar o ambiente de um cômodo da casa ou até para utilizar no quarto de alguém que está recuperando de uma doença, por exemplo.

5. Vaporização

Esta técnica deve ser usada especialmente para tratar problemas respiratórios ou resfriados, pois além de liberar o aroma diretamente para o sistema respiratório, permite a inalação de vapor de água que hidrata e relaxa as vias respiratórias.

Para fazer a vaporização, deve-se colocar água fervente numa bacia e depois adicionar algumas gotas na água. Por fim, deve-se respirar a fumaça liberada e, se possível, cobrindo a cabeça com uma toalha para concentrar o vapor de água. No entanto, a vaporização não deve ser usada em crianças com menos de 7 anos.

6. Massagem

A massagem é a forma perfeita para aplicar os óleos essenciais diretamente na pele, de forma a tratar dores musculares, infecções, problemas de pele ou dores articulares. Para isso, basta misturar algumas gotas do óleo essencial pretendido num óleo vegetal, como o óleo de arroz, de sésamo ou coco, por exemplo.

Idealmente, no óleo de massagem apenas se deve misturar 1, 3 ou 5 óleos essenciais, para garantir que não surge alteração das moléculas e consigam ser absorvidas pela pele.

7. Banhos

Os banhos misturam os benefícios da vaporização, pois permitem a inalação do vapor de água e do aroma, e os benefícios da massagem, uma vez que permitem o contato da pele com o óleo. Assim, podem ser usados em quase todos os casos.

Para fazer um banho de aromaterapia deve-se encher a banheira com um pouco de água morna e depois adicionar gotas do óleo até obter o aroma pretendido.

O Ministério da Saúde inclui a Aromaterapia ao SUS

Pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) serão beneficiados com 10 novas Práticas Integrativas e Complementares (PICS). Os tratamentos utilizam recursos terapêuticos, baseados em conhecimentos tradicionais, adquiridos no curso de florais de bach, por exemplo, voltados para prevenir diversas doenças, como depressão e hipertensão.

São elas: apiterapia, aromaterapia, bioenergética, constelação familiar, cromoterapia, geoterapia, hipnoterapia, imposição de mãos, ozonioterapia e terapia de florais (…)

Fonte: www.saude.gov.br