Plantas e alimentos que ajudam na cicatrização

Ferimento causado por acidente ou uma incisão feita durante uma cirurgia, qualquer tipo de dano na pele desperta o processo de cicatrização, ou seja, o mecanismo pelo qual o corpo promove a renovação dos tecidos.

Para que isso aconteça, o organismo utiliza determinados tipos de nutrientes e substâncias que são obtidos por meio da alimentação e funcionam como uma espécie de “matéria-prima” para a formação das novas células. Conheça os principais alimentos que ajudam na cicatrização:

Frutas cítricas

Assim, as frutas cítricas são ricas em vitamina C, um micronutriente famoso por sua poderosa ação antioxidante. Pois, isso significa que essa vitamina combate os danos causados pelos radicais livres, favorecendo a recuperação da pele.

Outro razão para apostar em alimentos ricos em vitamina C é que ela participa da fabricação do colágeno, a proteína responsável por fornecer sustentação à pele e que também atua no processo de cicatrização.

Os principais exemplos de frutas cítricas é acerola, abacaxi, caju, kiwi, laranja, limão, maracujá e tangerina.

Frutas vermelhas

As frutas vermelhas têm essa cor devido à alta concentração de antocianinas, um tipo de pigmento vegetal da família dos flavonoides que tem ação anti-inflamatória e antioxidante. Dessa forma, essas frutas favorecem a circulação sanguínea e o aporte de oxigênio e nutrientes para a pele, acelerando o processo de cicatrização.

Vale lembrar que essas frutas também são ricas em vitamina C, algumas vezes com quantidades superiores às encontradas nas frutas cítricas, contribuindo ainda mais para a produção do colágeno.

Os principais exemplos de frutas vermelhas que auxiliam a cicatrização incluem amora, açaí, cranberry, framboesa, goji berry, mirtilo e morango, entre outros. Uma dica prática e saborosa é apostar nas frutas vermelhas desidratadas, que podem estar sempre à sua disposição.

Chia e linhaça

A chia, a linhaça-dourada e a linhaça-marrom são sementinhas cheias de benefícios para a saúde. No caso da cicatrização, elas se destacam pelo alto teor de proteínas e ácido graxo ômega-3.

Enquanto as proteínas fornecem aminoácidos que serão utilizados para a formação do novo tecido cutâneo, o ômega-3 tem um grande poder anti-inflamatório e facilita a formação da membrana celular. Assim, a chia e a linhaça ajuda o organismo a produzir novas células da pele e a regular o sistema imunológico.

Para aproveitar esses benefícios, você pode consumir os grãos inteiros (misturados em saladas, frutas, iogurtes, etc.) ou a farinha de chia, a farinha de linhaça-dourada e a farinha de linhaça-marrom (utilizadas em pães, bolos, biscoitos e outras receitas).

Sementes

Desse modo, alimentos como semente de girassol e de abóbora são excelentes fontes de vitamina E, que é conhecida por combater os danos causados pelos radicais livres na pele, contribuindo para melhorar sua integridade.

Outro benefício da vitamina E para a cicatrização é que ela ajuda o organismo a fabricar as células vermelhas do sangue, favorecendo a chegada do oxigênio e dos nutrientes até a região que foi lesionada. Por isso, alimentos como mix de sementes ou mix de sementes e frutas são boas escolhas para essa fase.

Castanhas

Assim como as sementes de abóbora e girassol, o grupo das castanhas também fornece vitamina E. Além disso, as castanhas oferecem boas quantidades de zinco, um mineral necessário para que o organismo produza colágeno.

Essas características fazem com que alimentos como amêndoas, amendoim, castanha-de-caju, castanha-do-pará, nozes e pistache sejam fundamentais para a cicatrização.

Para associar essas e outras vantagens, você pode consumir produtos como o mix de sementes e nuts ou misturar as castanhas com as frutas vermelhas, elaborando uma boa opção de lanche.

Plantas que ajudam na cicatrização

Além dos alimentos, existem algumas plantas que ajudam na cicatrização por oferecer propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes. Conheça os principais exemplos e as suas formas de utilização:

Chá de folhas de goiaba e pitanga

Esse chá ajuda a combater a inflamação e tem ação antimicrobiana. Para prepará-lo, separe 10 folhas de cada planta, adicione 1 litro de água e ferva por 2 minutos. Deixe tampado até esfriar e depois aplique no ferimento. Seque bem e faça um novo curativo.

Pomada de barbatimão

A pomada de barbatimão é indicada para a cicatrização de feridas. Para preparar, leve ao fogo baixo uma panela com 1 colher de sopa de casca de barbatimão em pó e 250 ml de óleo de coco, misturando por 2 minutos. Em seguida, coe a mistura, transfira para um recipiente esterilizado e deixe esfriar. Aplique no ferimento 2 a 3 vezes por dia.

Aloe vera

A babosa ou aloe vera contém um gel mucilaginoso que auxilia a cicatrização de queimaduras, inflamações e irritações da pele. Para isso, basta aplicar o gel sobre a região afetada duas vezes por dia.

Lembre-se de que você não deve utilizar nenhum remédio caseiro sem a autorização do seu médico, pois todos eles têm contraindicações e podem causar efeitos colaterais.

Além dessas dicas de alimentos e plantas que ajudam na cicatrização, siga à risca todas as recomendações dos profissionais de saúde que acompanham você para obter os melhores resultados.

Alimentos que atrapalham a cicatrização

Certos alimentos, popularmente conhecidos como remosos, atrapalham a cicatrização e não deve ser consumidos depois da cirurgia, enquanto ainda estiver com pontos, como por exemplo: doces, refrigerantes, frituras ou carnes processadas, como salsicha e linguiça.

Estes alimentos podem prejudicar a cicatrização porque o açúcar e a gordura industrializada aumentam a inflamação no organismo e dificultam a circulação do sangue, que é essencial para que os nutrientes cheguem à ferida para cicatrizar o tecido.

Por isso, é importante excluir da alimentação tudo que tenha gordura e principalmente açúcar, como:

  • Açúcar em pó, mel, melaço de cana;
  • Refrigerante, balas, chocolate, sorvete e biscoitos, recheados ou não;
  • Leite achocolatado, compotas com açúcar;
  • Carnes gordurosas, carne de porco, salsicha, linguiça, bacon. 

Assim, uma boa estratégia é olhar o rótulo dos alimentos industrializados e verificar se tem açúcar na lista de ingredientes do produto. Por vezes o açúcar está escondido com alguns nomes estranhos como Maltodextrina ou Xarope de milho.